Seguir uma dieta saudável é importante para boca e corpo inteiro. Dentes e gengivas saudáveis dependem não somente de uma boa higienização, mas também de um equilíbrio nutricional. Muitos alimentos que ajudam a fortalecer os músculos, os ossos e a funcionamento do corpo também ajudam a manter os dentes e gengivas saudáveis.  A falta de vitaminas pode ocasionar efeitos graves aos dentes e aos tecidos moles da boca. Semelhante às células da pele que estão em constante renovação, esse processo também ocorre nas células e na estrutura de tecidos que compõem a gengiva e as bochechas. Esse processo de renovação celular exige um fornecimento constante e adequado de nutrientes.

Dieta equilibrada e a saúde bucal

A diminuição desses nutrientes causa a manifestação de alguns sintomas bucais, como anemia. Na ausência de ferro, a língua torna-se avermelhada e lisa, o que diminui o paladar. Úlceras e aftas ocorrem com maior frequência em mulheres que têm uma dieta deficiente em ferro. Outro tipo de manifestação associada a uma dieta deficiente é o surgimento de infecções fúngicas nos cantos da boca, conhecidas como queilite angular, tornando os lábios sensíveis e o canto da boca dolorido. Beber sempre muita água ajuda a manter os tecidos da boca úmidos. Pessoas que fazem uso de muitos medicamentos tendem a ter um fluxo salivar diminuído, o que as tornam mais propensas a infecções bucais e cárie dentária. Já a saúde dos ossos e dos dentes é mais dependente de cálcio e de outros minerais. Um copo de leite por dia pode fornecer um terço das necessidades diárias de cálcio. Pessoas mais velhas são mais propensas a deficiências vitamínicas e de minerais, devido à diminuição de absorção de nutrientes dos alimentos, causando sérios problemas bucais.

Veja abaixo a lista de algumas vitaminas e minerais, em que alimentos são encontrados e consequências de sua ausência.

Vitamina A:

- Age no processo de formação dos dentes.

- Atua na renovação celular de tecidos moles.

- Atua na manutenção do fluxo salivar.

Fontes: carnes (fígado), ovos, leites, queijos, cenoura, melão, abóbora, batata doce, espinafre.


Vitamina B:

A deficiência de Vitamina B é a mais comum e a que mais afeta a saúde dos dentes e da gengiva. Essa deficiência pode levar a:

- Sensação de queimação da boca e da língua;

- Inchaço da língua, gengivas e bochechas pálidas, descamação da bochecha;

- Queilite angular (infecção fúngica);

- Aftas e úlceras recorrentes;

- Candidíase oral;

- Perda das papilas gustativas.

Vitamina B2, B3, B5, B6, B7, B9 (acido fólico), B12: previnem inflamação da língua e de tecidos moles da boca, reduzem sinais e sintomas da gengivite e periodontite, auxiliam na cicatrização de tecidos.

Fontes: Carnes, fígado, leguminosas, vegetais de folhas escuras, banana, melão, atum, cogumelos, nozes, ostras, salmão, levedo de cerveja, ostra, ovos, aveia, queijo e shoyu.


Vitamina C

A vitamina C ou ácido ascórbico é importante para a formação do tecido conjuntivo, mantendo a gengiva saudável e ajudando na síntese de colágeno. O colágeno é essencial para a formação e reparação de vários tecidos. Ausência de vitamina C leva a uma formação deficiente do colágeno e, consequentemente, a uma reparação lenta ou até mesmo incompleta da gengiva no caso de doenças gengivais. Além disso, a vitamina C também tem efeitos antibacterianos.

Fontes: Legumes e frutas frescas, laranja, limão, mamão, caju, goiaba, kiwi, acerola, alho, pimenta, cebola, romã, maçã, tomate, morango, tangerina, mexerica, manga, uva, couve-flor, couve-de-bruxelas, repolho.


Vitamina D

A vitamina D afeta os ossos, juntamente com a formação dos dentes. Indivíduos que sofrem de deficiência de Vitamina D estão em maior risco de ter fratura de mandíbula e doença periodontal. Evidências têm demonstrado que a deficiência de vitamina D pode colocar indivíduos em risco, não só devido à baixa densidade óssea, causando osteoporose e osteopenia, mas também com infecções inflamatórias crônicas. Estudos têm mostrado uma associação entre a densidade do osso alveolar, a osteoporose e a perda de dentes, e sugere que a baixa densidade óssea pode ser um fator de risco para doença periodontal e, consequentemente, a perda dos dentes, além de aumentar o risco de fraturas dos maxilares.

Fonte: exposição ao sol, gema de ovo, leite, manteiga, fígado, peixes em geral.


Vitamina E

A vitamina E é um antioxidante que protege o corpo de danos causados ​​por substâncias instáveis, ​​denominadas radicais livres. Os radicais livres podem prejudicar as células, os tecidos e os órgãos, portanto são considerados como uma das causas do processo degenerativo e do envelhecimento. A vitamina E é importante também na formação de células vermelhas do sangue, ajudando na regeneração e reparação de tecidos orais danificadas.

Fonte: amendoim, castanhas e óleos vegetais, abacate, gema de ovo, aspargo, gérmen de trigo, linhaça, semente de girassol, azeitonas, abóbora.


Vitamina K

A vitamina K ajuda na produção de proteínas e ajuda na coagulação do sangue. Indivíduos deficientes em vitamina K podem ter um aumento de sangramento e processo de cicatrização mais lento do que o habitual.

Fonte: Fígado, ovo, leite e derivados, cereais, alface, couve-flor, brócolis, tomate, nabo, espinafre, batata, banana, morango, pêssego, uva, maçã, laranja, café, chá preto e verde.


Cálcio

O cálcio é essencial para o desenvolvimento dos dentes e ossos. O corpo humano continuamente remove e substitui pequenas quantidades de cálcio dos ossos ao longo do tempo. Se não houver uma reposição ideal desse cálcio, há o risco de uma reabsorção óssea e, como resultado disso, ossos mais frágeis. A ingestão suficiente de cálcio protege contra a osteoporose, fortalecendo os ossos da maxila e da mandíbula, e evita a perda dos dentes. Cálcio também reduz os sintomas da gengivite e protege contra as cáries, atuando na remineralização do esmalte.

Fonte: Leite e derivados, sardinhas, amêndoas, mostarda, brócolis.


Ferro

O ferro é importante para a saúde bucal, ajudando na integridade das células da cavidade oral. Ele também protege contra o câncer bucal e ajuda o sistema imunológico a combater infecções fúngicas. O ferro também evita aftas, inchaço e vermelhidão da língua.

Fonte: feijão, pão integral, carnes, vegetais de folhas escuras.


Magnésio e Fósforo

O equilíbrio de magnésio e de fósforo é importante para o crescimento e o desenvolvimento. Uma dieta deficiente em magnésio pode ocasionar inchaço e dor da gengiva. Já o fósforo é essencial para a formação e manutenção das camadas de esmalte e dentina dos dentes. Quantidades adequadas devem ser ingeridas pela mãe durante a gestação, e mais tarde pela criança ao longo do crescimento. A presença e o equilíbrio entre o cálcio e o fósforo são essenciais para a formação normal de ossos e dentes.

Fontes: Magnésio: Frutas secas, verduras, mel, nozes e castanhas.
Fósforo: nozes e castanhas, peixe, leite e derivados, gema de ovo, levedura de cerveja, trigo germinado.