Veja nosso video explicativo sobre protocolo sobre implante

O que é protocolo sobre implante?

Protocolo sobre implante é a colocação de diversos implantes na maxila ou na mandíbula, nos quais serão parafusadas próteses dentárias. A prótese fixada na maxila dispensa a parte da antiga dentadura que recobre o céu da boca. O protocolo substitui, com vantagem, as antigas dentaduras, e é o tratamento mais moderno para a reposição dos dentes perdidos.

Protocolo Sobre Implante 1 Protocolo Sobre Implante 2 Protocolo Sobre Implante 3

Quando é indicado o protocolo sobre implante?

Este tratamento é indicado para pacientes que utilizam prótese total, isso é, a dentaduras superior e inferior. Esse tipo de reabilitação também pode ser indicado para pacientes que apresentam dentes comprometidos periodontalmente, ou seja, dentes que tenham pouca inserção no tecido ósseo e, consequentemente, apresentam mobilidade.

Como funciona o protocolo sobre implante?

O protocolo sobre implante é realizado em duas etapas: a cirúrgica e a protética. A etapa cirúrgica do protocolo sobre implante é a instalação dos implantes dentários, ou seja, apenas os parafusos de titânio no tecido ósseo.

A etapa protética do protocolo sobre implante é iniciada após o período de ósseo integração. Nessa etapa, são realizadas moldagens e, sequencialmente, a confecção de uma barra metálica fundida recoberta em acrílico. Essa barra é um intermediário entre os implantes fixados ao osso e os dentes protéticos fixados ao acrílico. Finalmente, o protocolo sobre implante é colocado em posição e parafusado sobre os implantes dentários.

A cirurgia para colocação dos implantes, no protocolo sobre implante, é demorada?

A cirurgia pode levar de sessenta a noventa minutos. No entanto, o tempo médio de cirurgia depende de inúmeros fatores, entre eles a quantidade de implantes a serem colocados, a qualidade e a quantidade de tecido ósseo, os tipos de reabsorções ósseas presentes, a necessidade de enxertos ósseo, e outros.

Existe risco cirúrgico para a cirurgia de protocolo sobre implante?

As contra indicações médicas absolutas à colocação dos implantes são raras. O risco de infecção focal com o implante ósseo integrado é muito baixo e certamente menos importante que um dente desvitalizado. No entanto, o ato cirúrgico apresenta as mesmas contra indicações, indecentemente da cirurgia óssea, por isso é importante identificar os pacientes que apresentam doenças gerais como diabetes, anemia, doenças cardíacas, etc. Esses pacientes podem ser tratados por uma equipe cirúrgica bem treinada, contanto que ela respeite o protocolo cirúrgico e, particularmente, as regras específicas de assepsia.

Como é o resultado estético do protocolo sobre implante?

Após ser considerado por um longo tempo como uma prótese puramente funcional retida por parafuso, o protocolo sobre implante tem se tornado a restauração de escolha em pacientes totalmente edêntulos, isto é, sem nenhum dente. O protocolo sobre implante é bem indicado nas restaurações, principalmente na área estética.

Diversos componentes protéticos, dentes em resina importados ou dentes feitos de porcelana, permitem uma reabilitação não somente funcional, mas também estética do paciente. Há casos em que o resultado pode não ser satisfatório, pois alguns parâmetros específicos para o protocolo sobre implante não são seguidos. Um exame clínico aprofundado é necessário para avaliar os fatores de risco na região estética e os protocolos cirúrgicos e protéticos devem ser seguidos à risca.

Quais são os cuidados necessários após a colocação do protocolo sobre implante?

As consultas periódicas são de sumo importância para a preservação e manutenção do protocolo sobre implante. Profilaxias e limpezas regulares devem ser feitas, à princípio, semestralmente. Essas visitas periódicas ao dentista também têm como objetivo a avaliação do controle de placa bacteriana e das mudanças ou da presença de processos inflamatórios ou feridas locais através de sondagens. Nessas visitas também é avaliada a estrutura do protocolo sobre implante como a eventual quebra de parafusos e o desgaste dos dentes ou de parte da estrutura.

É muito importante que o paciente compreenda que o controle da placa bacteriana através de técnicas especificas de escovação e higienização, com o uso de diversos tipos de escovas dentárias (entre elas as escovas interdentais, manuais, e motorizadas), proporcionam saúde peri-implantar e, consequentemente, uma maior longevidade dos implantes dentários e do protocolo sobre implante.