Um sorriso de aparência agradável e boa estética aumenta a autoconfiança de uma pessoa e fornece tranquilidade em ambientes sociais. Um belo sorriso, com dentes alinhados também pode ajudar nas relações interpessoais, uma vez que o contato inicial é visual. Hoje, mais do que nunca, os pacientes estão conscientes de dentes mal alinhados, protruídos, mal posicionados, salientes, etc. e como estes podem ocasionar problemas ao rir ou durante uma simples conversação.  Assim, o aspecto estético é o motivo mais frequente para a busca de tratamento ortodôntico com o aparelho lingual.

Hoje, o objetivo principal do tratamento ortodôntico é alcançar não somente um sorriso alinhado e dentes bem posicionados, mas principalmente um equilíbrio facial, isto é um equilíbrio entre os diversos atributos do rosto (dentes, lábios, queixo, entre outros). Por isso um plano de tratamento com o aparelho lingual deve contemplar a estética facial e dentária, a funcionalidade, isto é uma oclusão (mordida) e articulação bem equilibrada e estável, e as aspirações do paciente.

Como dito anteriormente, as aspirações estéticas são agora universal, seja do sexo masculino ou do sexo feminino. Neste sentido, o aparelho lingual é uma alternativa para os pacientes que não desejam usar o aparelho dentário metálico convencional, conferindo um sorriso mais estético e agradável mesmo durante o tratamento ortodôntico.

» Veja perguntas frequentes


Aparelho lingual como alternativa do aparelho metálico convencional

O aparelho lingual é hoje uma realidade e representa a melhor solução para atender às necessidades estéticas dos pacientes, sem o risco de comprometer a eficiência do tratamento ortodôntico. Durante os últimos anos, o trabalho de alguns especialistas levou à sistematização dos principais passos da técnica do aparelho lingual, bem como da técnica vestibular, permitindo uma abordagem mais fácil para o ortodontista e mais confortável para o paciente.

Braquetes do aparelho lingual

Ao longo das várias gerações de braquetes do aparelho lingual, diversos aprimoramentos e alterações foram incorporados tanto na forma como no tamanho do braquete do aparelho lingual. Mesmo assim permanece o dilema de como melhorar o conforto, mantendo um bom controle tridimensional do dente. Os problemas do aparelho lingual relacionados com o conforto são estes:

• presença de contatos prematuros (especialmente anterior)

• dificuldade em manter a higiene oral, o que resulta na formação de placa e inflamação gengival.

• limitações na pronúncia correta de alguns fonemas, especialmente labiodentais (F, V). alveolodentária (T, D, N). alveolar e (S, Z, R, L).

O sistema do aparelho lingual

O aparelho de ortodontia lingual não é um aparelho metálico comum. O aparelho lingual é colado na face interna dos dentes superiores e ou inferiores tornando. Esta técnica avançada torna ortodontia lingual uma das alternativas de tratamento ortodôntico estético para adolescentes e adultos, que muitas vezes querem melhorar a aparência e a função de seus dentes, sem deixar que ninguém saiba sobre o seu tratamento.

Indicações do aparelho lingual

Aparelho lingual é ideal para pacientes que desejam corrigir a posição dos dentes sem que outros percebam que estão usando aparelho dentário.

Vantagens do aparelho lingual

Embora semelhantes em função ao aparelho dentário convencional, o aparelho lingual é colado na face interna dos dentes, tornando-se completamente invisível e imperceptível.

Desvantagens do aparelho lingual

Igual ao aparelho dentário convencional, o aparelho lingual necessita de um período de adaptação pelo paciente. É muito comum o aparelho lingual superior encostar nos dentes inferiores, causando assim um contato prematuro. Além disso, alguns pacientes apresentam dificuldade de fonação e pronuncia de palavras durantes o início do tratamento com o aparelho lingual.

Casos não indicados para o tratamento com o aparelho lingual:

  1. Casos de cirurgia ortognática.
  2. Casos de mordida aberta
  3. Comprometimento periodontal
  4. Casos severos de classe II e III
  5. Coroa clinica curta
  6. Deficiência de higiene bucal.
  7. Disfunções temporomandibulares.