O alinhamento dos dentes com o aparelho dentário fixo tornou-se um dos tratamentos odontológicos mais procurados pelos pacientes. Com um diagnóstico preciso, um adequado planejamento do caso, seleção e atenção à técnica, o tratamento ortodôntico com aparelho dentário pode ser o mais adequado para corrigir a posição dos dentes. Melhorar a aparência dos dentes, do sorriso e do perfil do paciente é a principal razão da busca pelo tratamento ortodôntico com aparelho dentário. Uma má aparência do sorriso pode provocar um profundo efeito psicológico, já a correção da posição dos dentes com aparelho dentário e um perfil facial equilibrado aumentam a autoestima e o bem-estar.   O desenvolvimento de novas tecnologias e a combinação de técnicas consagradas têm permitido melhores resultados aos pacientes. O aparelho dentário fixo autoligado melhorou a maneira de tratar pacientes ortodônticos. Esse novo sistema de parelho dentário utiliza forças muito leves para alcançar melhores resultados, tornando-o mais confortável e menos demorado.

aparelho autoligado 1  aparelho dentario autoligado 2

Entenda as diferenças entre o aparelho dental autoligado e o aparelho odontológico convencional.

Quais os novos benefícios da ortodontia?

Felizmente, a integração de tecnologias digitais no diagnóstico, no planejamento do tratamento, e na confecção do aparelho dentário e dispositivos auxiliares tem mudado o tratamento ortodôntico, criando novas oportunidades para um melhor benefício ao paciente. Os exames de imagem com a tomografia computadorizada facilitam uma melhor visualização não só da posição dos dentes, mas também dos ossos da face e de estruturas muito importantes como as vias aéreas superiores. O uso de novos recursos, como o mini implante ortodôntico e fios leves e super elásticos, tem aumentado e permitido movimentos mais precisos dos dentes com o uso do aparelho dentário, com menor desconforto ao paciente. Nesse contexto, nos últimos anos, temos visto uma grande mudança e avanço no que se refere a materiais e filosofias do tratamento ortodôntico, tornando-o mais dinâmico e prático, tanto para o ortodontista como para o paciente. Os braquetes autoligados do aparelho dentário foram introduzidos na prática clínica para substituir os atuais métodos de ligadura convencional (ligaduras metálicas e elásticas-borrachinhas), permitindo maior eficácia clínica no tratamento com aparelho dentário.

Como que os braquetes autoligados se diferem do aparelho dentário convencional?

- Número de consultas de manutenção e acompanhamento para a troca das ligaduras elásticas (borrachinhas);
- Maior intervalo de tempo entre uma consulta e outra;
- Tratamento mais confortável;
- Inserção completa do arco na canaleta do braquete durante todo o período do tratamento ortodôntico com aparelho dentário, permitindo uma expressão total dos movimentos desejados dos dentes durante todas as etapas do tratamento;
- Movimentação mais rápida dos dentes.

Quais são as principais vantagens dos braquetes autoligado no aparelho dentário?

- Menor atrito entre o fio ortodôntico e o braquete, permitindo melhor liberdade de movimento do dente;
- Maior conforto do paciente, através de movimentações e forças leves;
- Melhor higiene pelo paciente;
- Menor acúmulo de placa bacteriana.

Como o fio é preso ao braquete no aparelho dentário convencional?

A ortodontia deve funcionar através de forças leves e constantes para movimentar os dentes de forma gradual. O arco é passado por dentro do braquete e amarrado por uma ligadura de aço (fio metálico de pequeno calibre, também chamado de amarrilho), ou por pequenas borrachinhas coloridas (ligaduras elásticas ou alastic). Esse último é o método mais usado atualmente. As ligaduras metálicas apresentam diversas qualidades inerentes, como robustez, e são essencialmente livres de deformação e degradação, sendo assim, amplamente aceitas e usadas. Apesar de suas boas qualidades e a sua utilização generalizada por muitos anos, os amarrilhos de aço apresentam potenciais riscos, como perfurações da gengiva do paciente no caso de deslocamentos, causando dor e desconforto.

Quais as desvantagens das borrachinhas coloridas no aparelho dentário?

As ligaduras elásticas, comumente conhecidas como borrachinhas, foram incorporadas na prática ortodôntica no final da década de sessenta. Apesar de fácil e rápida colocação e de não apresentarem os riscos que as ligaduras metálicas apresentam o simples fato desse tipo de ligadura ser composta por materiais elásticos faz com que ocorra uma degradação da elasticidade, devido à fadiga natural do material. As ligaduras elásticas sofrem uma degradação de mais de 50% da sua força nas primeiras 24 horas.  Essa perda de elasticidade não permite que o arco esteja seguro e inteiramente inserido no braquete, diminuindo o real movimento do dente e diminuindo a eficácia do tratamento ortodôntico, o que o torna mais longo e demorado. Além disso, as ligaduras elásticas promovem um maior acúmulo de placa bacteriana.

Como funciona o braquete autoligado?

É evidente e desejável que o mecanismo de ligar o fio ao braquete apresente uma forma sólida, confiável e robusta, que não quebre ou sofra deterioração em sua força de ligadura. Os braquetes autoligados dispõem de mecanismos que oferecem essas vantagens e, consequentemente, um melhor controle na posição dos dentes. Esse sistema de braquetes, por definição, não requer uma ligadura elástica ou com fio metálico, pois apresenta um mecanismo que é aberto e fechado para proteger o fio ortodôntico. Na maioria dos braquetes autoligados, esse mecanismo é semelhante a uma pequena porta deslizante que é aberta e fechada com um simples toque de dedo, permitindo o uso de forças leves e constantes, exercendo menos pressão aos dentes e resultando em um tratamento mais rápido, com menos consultas, mais confortável e menos dolorido.